Outubro Rosa - #saúde

9.10.15



Olá pessoas, boa tarde!


Na saúde ou na doença, a prevenção é o melhor remédio!



Todo mundo sabe que o mês de OUTUBRO além de ser o mês das crianças é também o mês de COMBATE AO CÂNCER DE MAMA.
É a causa mais frequente de morte por câncer na mulher, embora existam meios de detecção precoce que apresentam boa eficiência como os exame clínico e autoexame, a mamografia e ultrassonografia.

O que é?

É um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorrendo o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários.

Tipos

Existem diversos tipos e subtipos de câncer de mama. No geral, o diagnóstico para o câncer de mama leva em conta alguns critérios: se o tumor é ou não invasivo.

Tumor invasivo ou não: Um câncer de mama não invasivo é aquele que está contido em algum ponto da mama, sem se espalhar para outros órgãos.Já o câncer de mama invasivo acontece quando essa membrana se rompe e as células cancerosas invadem outros pontos do organismo.

Estágios da doença

O câncer de mama é dividido em quatro estágios, conforme a extensão da doença, que vão do 0 ao 4:
  • Estágio 0: as células cancerosas ainda estão contidas nos ductos, por isso o problema é quase sempre curável
  • Estágio 1: tumor com menos de 2 cm, sem acometimento das glândulas linfáticas da axila
  • Estágio 3: nódulo com mais de 5 cm que pode alcançar estruturas vizinhas, como músculo e pele, assim como as glândulas linfáticas. Mas ainda não há indício de que o câncer se espalhou pelo corpo
  • Estágio 4: tumores de qualquer tamanho com metástases e, geralmente, há comprometimento das glândulas linfáticas. No Brasil cerca de 60 a 70% dos casos são diagnosticado em Estágio 3 ou 4.
Tratamento

Os tratamentos para o câncer de mama resumem-se em clínicos e cirúrgicos. Os cirúrgicos envolvem os tratamentos conservadores, aqueles que preservam a mama como as tumorectomias, quadrantectomias e os radicais - conhecidos como mastectomias.

O tratamento clínico envolve vários tipos de medicamentos chamados quimioterápicos e hormonioterápicos, cada qual com sua função e efeito colateral. Além disso, existe a radioterapia que deve ser empregada na sequência do tratamento cirúrgico, conservador ou em casos específicos de câncer avançado.

De maneira geral é importante dizer que hoje, o tratamento é muito individualizado, portanto cada caso será estudado particularmente e receberá um tratamento específico. Portanto, não se assustem se alguém passar por um tratamento diferente do seu. Lembre-se: cada caso é um caso!

Prevenção


Quase Simpática apoia o Outubro Rosa



" Eu espero que tenham gostado, 
não esquece de participar do blogger
 e das demais redes sócias.  "
Deixe seu comentário! 

Veja também

0 comentários

Instagram

You Tube