Esse é o meu mês! Hum, será?

18.5.16


"As vezes me bate um vazio sem fim..."


Para aqueles que não me conhecem eu me chamo Cíntia de Souza, nascida em Salvador - BA. Antes de ir direto ao conteúdo deste post vou avisa-los que é um desabafo literal e caso não goste deste tipo de conteúdo lhe oriento a não ler. Aviso dado, vamos ao ponto.

No dia 4 de maio de 1993 eu nasci, e vou confessar que não foi nada fácil para os meus pais o meu nascimento. Naquela época eles eram jovens, minha mãe tinha 22 anos e meu pai 21. Minha mãe já possuía "uma casa própria", que na verdade era um enorme terreno repleto de vegetação e eu estava para nascer e agora? Então eles arregaçaram as calças e puseram a mão literalmente na massa e construíram dois vãos no terreno, um quarto e uma sala/cozinha e uma casinha lá do lado de fora bem feiinha e estranha que era o banheiro. Eu nasce e cresce ali naquela casinha muito engraçada e o pouco que me lembro era que parecia um poço de tão úmido. 

Passaram-se alguns anos e finalmente meu pai conseguiu um bom emprego e aos poucos a casa ganhou forma. Não me lembro de muita coisa, mas, lembro-me que nessa época já podia trazer os amiguinhos em casa para poder brincar. Era tudo ainda muito simples e bem calmo para uma família de três pessoas. Só que alegria de pobre sempre acaba estragando uma hora e no aniversário de 1 aninho do meu primo, que morava aqui no mesmo local, nossa casa foi arrombada e levaram o pouco que conseguimos conquistar. E assim nossa jornada começaria de novo!

Quando eu já estava mais crescidinha com uns 9 anos me lembro que tive a minha primeira festa de aniversário digna de álbum de fotos e no ano seguinte também, e só foi por ai e acabou a mamata ¬ ¬. Nossa como eu amei essas duas festa de aniversário!!! Mas como eu já falei... alegria de pobre acaba rápido e mesmo com dificuldades os meus pais me mantinham estudando em colégio particular até a 8ª série. 

Quando terminei a 8ª série eu tinha 13 anos e isso era estranho para muitas pessoas, pois eu era muito nova para a série que eu iria entra. Imaginem uma pré-adolescentemente de 13 anos entrando no ensino médio. Um desastre! E daí começou... Qual escola eu iria? Publica é claro!! Não temos condições de bancar mais colégio particular. Fui para o Colégio da Policia Militar da Bahia. Que maravilha!! Além de publico é o melhor da cidade, #SQN. 

Entrei no colégio através de "ajuda de um amigo de meu pai", mal sabia eu que nunca deveria ter entrado ali e nunca nunca mesmo o meu pai deveria ter esse tal cara como amigo. Enfim, minha vida virou de pernas pro ar e nesse meio termo minha mãe e meu pai estavam dando sinais de uma possível separação e para dá mais emoção a treta toda... minha mãe estava gravida!

Em resumo esse tal amigo de meu pai era parente da AMANTE de meu pai ¬ ¬. Meu irmão nasceu em maio deste mesmo ano e foi também neste mês que meu pai resolveu sair de casa. Pensem comigo... eu tinha 14 anos quando ele saiu de casa, minha mãe recém parida e um bebê de meses, todos sem entender nada do realmente estava acontecendo. Comecei a ir muito mal na escola e não queria permanecer naquele local, que quem me colocou compacto-a com a amante do meu pai. Resolvi então "abandonar os estudos" e perde dois anos do ensino médio e assim sairia da escola.

Nesse meio tempo eu conheci aquele que posso agradecer todos os dias pelo que fez e ainda assim ficaria devendo, Felipe Brandão meu namorado, que também sofreu junto comigo e até terminamos porque tinha medo dele agir de má fé assim como meu pai. Minha mãe já estava em um estado muito complicado pois a amante vivia ligando e infernizando a nossa vida. Meu pai se negava a assumir minhas contas ($$$) e de meu irmão, minha mãe não podia trabalhar e eu não estava nada bem psicologicamente. 

Que tempo ruim foi esse :(

É melhor eu parar de falar agora pois já não tenho mais lagrimas para ceder ao meu passado. Beijos! 

Veja também

1 comentários

  1. Oi Cintia. Bem curiosa resolvi ler sua história e... nossa. Tempos ruins mesmo hien. Mas, eu creio que você saiba que tudo passa. Espero que hoje sua mãe esteja muito bem. Abraços! Adorei seu blog.

    ResponderExcluir

Instagram

You Tube